Em um ato falho, bolsonaro diz que ele é “uma vítima da chamada” | Scan

Em ato falho, Bolsonaro diz que é “vítima daquilo que prega”
Em ato falho, Bolsonaro diz que é “vítima daquilo que prega”

Jair Bolsonaro na Band

Bolsonaro: em outras épocas de eleições presidenciais alegou ser “vítima de hostilidades” (YouTube/oportunidade/executar)

Noite de quinta-feira, 11, o candidato à presidência da República Jair bolsonaro (PSL) concedeu uma entrevista com a estação de rádio e um dos temas abordados com os jornalistas defendeu-se da responsabilidade por agressões que teriam sido cometidos pelos eleitores, não apoiantes do governo. Em ato falho, o candidato disse: “eu sou uma vítima do que as unhas”.

“48 milhões de pessoas que votaram em mim. Você quer que eu o responsável por elas? Me desculpe, mas quem levou uma facada eu sou,” ele disse. “Eu sou uma vítima do que eles pregam. Eu sinto muito e eu gostaria de ter [ataques], mas eu não posso ser responsável”.

Em outras entrevistas concedidas a veículos diferentes após o ataque sofrido no estado de Minas Gerais, várias vezes presidencial alegou ser “vítima do que o conhecimento” – a declaração dada hoje.

Bolsonaro também disse que há uma possibilidade de a gente para a próxima discussão, mesmo com autorização médica antes de o problema da “estratégia eleitoral”, argumentando que não há diferença entre falar com o ferreiro e um “ventríloquo”.

“Vou discutir com alguém, não é ela, mas alguém na cadeia. [em referência ao ex-Presidente Lula].

Veja também

Ainda na entrevista, bolsonaro disse que estava satisfeito com o resultado da primeira volta, pois, segundo ele, não há tempo para a TV, e o fundo de partido continua a enfrentar muitas notícias falsas.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*